Santi Nuñez é um designer gráfico espanhol e artista de computação gráfica (CGI) que se tornou fotógrafo profissional. Desde que comprou sua primeira câmera em 2015, Santi vem constantemente fotografando e aprendendo. Sua dedicação ao ofício, aliada à sua experiência e expertise como artista de computação gráfica, permitiu que ele acelerasse rapidamente no mundo da fotografia e se tornasse um fotógrafo profissional em tempo integral em menos de dois anos.

Fotolia: Você era um designer e agora está começando como fotógrafo profissional. Como tem sido esta mudança?

Santi Nuñez: Desde o começo da minha carreira profissional, sempre fui muito curioso em relação a evolução e a como adquirir novas habilidades. Houve um momento em que percebi que meu trabalho como artista de computação gráfica não estava mais me motivando, e então encontrei a fotografia. Foi um modelo de negócio que me ganhou imediatamente, e sem pensar duas vezes fiz um investimento considerável para adquirir meu equipamento inicial e imergir completamente neste mundo.

A mudança foi gradual. Neste mês de março, completarei meu segundo aniversário neste mundo da fotografia. Na maior parte do tempo, eu estava equilibrando minhas habituais 40 horas de trabalho com a produção de fotografias. Em dezembro de 2016, graças as receitas provenientes das vendas das minhas fotos, decidi dedicar-me exclusivamente para a fotografia profissional.

Foi muito sacrifício e muitas, muitas horas de produção e edição, mas o senso de satisfação ao ver suas produções sendo vendidas todos os dias, no mundo inteiro, é incrivelmente motivante e empolgante.

F: Quais os benefícios de vender suas imagens no Fotolia?

SN: Foram exatamente os benefícios proporcionados pela fotografia profissional que me convenceram a ingressar neste mundo. Sou um dos poucos fotógrafos profissionais que conheceram a fotografia primeiramente através de agências de bancos de imagens, ao invés do caminho inverso. Há poucos modelos de negócio que oferecem um mercado potencial global que funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano. O poder de ser totalmente criativo em suas produções, fazendo o que você realmente gosta, e ganhando por isso, é simplesmente incrível.

F: Quais são alguns dos desafios que você encontra como fotografo profissional?

SN: O maior desafio que encontro é o tremendo potencial de melhoria a cada produção. Quando começo uma sessão, tento fazer cada etapa melhor do que na última vez. Pré-produção, produção e edição são três etapas fundamentais que têm que ser bem pensadas entres de cada captura; sendo as duas primeiras etapas as mais importantes para mim para que a sessão aconteça realmente sem percalços. Este último ano e meio produzindo imagens profissionais me ensinaram que ter uma pré-produção apropriada faz com que o dia da sessão seja muito mais tranquilo. É evidente que ter um dia inspirado facilita um bom resultado para a sessão.

F: Como você descreveria seu estilo (estética e processo)?

SN:
Não acredito que haja apenas um estilo concreto que possa descrever minhas imagens. Eu adquiri alguns hábitos que vejo que trazem resultados melhores para as produções. A grande maioria das modelos com quem trabalho não são profissionais e, muitas delas, ao começar uma sessão, não estão particularmente confortáveis na frente da câmera. Asseguro que elas estejam confortáveis através de conversas casuais antes da sessão, e isso explica 70% do sucesso de uma sessão. Uma atmosfera descontraída é sempre refletida nas imagens.

Outra coisa que tento fazer sempre que possível é produzir imagens que sejam ‘clean’, sem outros elementos de distração. Desta forma, consigo proporcionar a relevância que desejo aos elementos exibidos nas imagens.

F: Onde você encontra inspiração?

SN: Você pode encontrar inspiração ao sair na rua. Sair para uma caminhada tornou-se um método acidental para encontrar o local perfeito para diferentes sessões ou deparar com uma pessoa que me inspire. Atualmente, vemos centenas de imagens sendo exibidas para nós diariamente online e você sempre acaba vendo algumas que te dão ideias para sua próxima produção. Em redes sociais, como o Instagram, você pode ver trabalhos incrivelmente bons dos seus colegas e sempre há algo a aprender.

F: Você é da Espanha, como o seu país impacta no seu estilo criativo?

SN: A Espanha é um país que oferece inúmeras alternativas. É um privilégio ter tantos dias e horas de iluminação natural por ano, além de estar rodeado pelo mar na península e nas ilhas, podendo escolher entre cenários montanhosos ou cidades grandes e pequenas, com muito charme. Tudo isso oferece possibilidades que seriam impensáveis em qualquer outro lugar.

F: O que compões o seu equipamento?

SN:  O equipamento que utilizo atualmente tem crescido à medida em que evoluo no mundo da fotografia profissional. Nos meus primeiros oito meses como fotógrafo, comecei com uma Nikon D160, uma lente Tamron VC 24-70mm 2,8f, dois flashes portáteis com alguns disparadores. Pouco a pouco meu equipamento foi crescendo – acabei de incluir uma Nikon D750. Também tenho alguns componentes diferentes que me ajudam com a produção como LEDs, fundos coloridos, refletores e etc.

F: Você tem algum conselho para pessoas que estão pensando em vender seu trabalho em sites de bancos de imagens?

SN: Considero consistência algo fundamental neste negócio. Acreditar no que você está fazendo e ter uma capacidade de produção constante que seja de uma certa qualidade, é algo vital para ter uma quantidade razoável de vendas.

Se, assim como eu, você tem poucos recursos para contratar modelos e/ou espaços, ter pessoas próximas dispostas ajudar, oferecendo-se para posar ou emprestar um espaço, é primordial. Se eu não tivesse tido amigo dispostos a me ajudar, eu nunca teria conseguido, uma vez que a maioria dos trabalhos que eu faço requer modelos. Sou muito grato a todos que me ajudaram ao longo do caminho.

Finalmente, eu recomendaria manter viva a empolgação do projeto. Fotografia é um exercício de paciência, já que a concorrência é acirrada, então confie no seu projeto, entusiasme-se com cada produção sua, e continue crescendo e aprendendo.

Big Group of friends using cellphones in the street.

F: Com o que você está empolgado para trabalhar em 2017?

SN: Sem dúvida 2017 é um ano de mudanças. Estou pensando em trabalhar com novas modelos, novos espaços de trabalho e com objetivo de completar duas ou três produções por semana. Estou até pensando em começar a produzir vídeos no meio do ano!

Veja mais do trabalho do Santi no Fotolia.