O fotógrafo que vamos apresentar esta semana chama-se Rui Vale de Sousa.
Nasceu e cresceu no norte de Portugal, em Guimarães, a primeira capital do país.
Desde cedo ficou fascinado pela fotografia seguindo os passos de um tio com quem vivia e que tinha um laboratório em casa.

Mais tarde para retratar os desportos radicais que fazia comprou uma Canon WP1 e uma Nikon FM10. Nessa altura começou a fazer a primeira comunidade de fotografia portuguesa, o foto.pt, projecto ao qual Tiago Fonseca deu continuação. No ano seguinte, criou o clube de Lomografia, LEG – Lomo, em Guimarães. Uns anos mais tarde, juntamente com António Jorge Nunes, criou a mais importante comunidade de fotografia de Portugal, o 1000imagens.com.
Em finais de 2004 começou, com bastante sucesso, a fazer fotografia de stock, que actualmente é a sua principal ocupação. Rui fotografa apenas em digital, de momento com uma Nikon D200.
Quando começou a fotografar gostava de arquitectura e paisagem natural, depois passou a fotografar cada vez mais pessoas; gosta de fazer retrato, nos últimos tempos adora fotografar pessoas em estúdio. Diz que se diverte imenso a fazer isso.
Material utilizado
A primeira camera que comprou foi uma Canon WP1 e logo de seguida uma Nikon FM10. Depois uma Nikon F60 e começou a fotografar em digital com uma Minolta Dimage 7i. Comprou mais tarde uma Nikon d100 e neste momento usa uma Nikon d200 e a Sony R1.
Foto preferida
muslim.jpg
”É sempre complicado escolher a foto de que mais se gosta quando se faz fotografia há muitos anos” declara Rui. “Muslim” é uma foto da qual gosta particularmente e que foi tirada em Chott el Jerid, na Tunisia. É um lago salgado com mais de 5000 km2. Tinha acabado de nascer o sol, e esta senhora (arabe) isolou-se das restantes pessoas e durante muito tempo ficou só, a olhar para a imensidão, envolvida em pensamentos com sua paz interior. Foi um momento que gostou muito de retratar.
Conheceu o Fotolia nos foruns do 1000imagens.com.
”O Fotolia foi tudo o que o microstock precisava. Até então existia um par de micro sites que ditava as regras, com a chegada do Fotolia tudo mudou, o Fotolia introduziu modificações que fizeram com que os outros micros fossem atrás. Costumo dizer que o Fotolia é o futuro do micro stock e acredito nisso, se a equipa continuar com as suas ideias inovadoras. Foi todo um conjunto de inovações, principalmente para o fotógrafo, que fizeram do Fotolia um dos mais importantes do momento. Licenças, Model Releases, Upload de imagens, bonificações, preços… são algumas das inovações que o fotolia introduziu e que revolucionou todo o micro stock”, declarou Rui vale de Sousa.
Veja aqui o portfólio deste fotógrafo e visite a sua homepage